sábado, 1 de dezembro de 2012

Os olhos são as janelas da alma


Os olhos... dizem que são as janelas da alma e eu diria mais, diria que são também as vitrines do coração.
Ainda não sei explicar a mistura de emoções que sinto nessa breve eternidade de olho no olho.
Paixão, laços eternos, atração irresistível, sensação de mergulhar dentro do outro. Faíscas de desejo, amor sem fim, troca de energia, outra realidade. Uma comunicação muda tão cheia de significados...
O brilho entrega que quer viver o momento, uma luz maravilhosa invade todo ser e então, ocorre uma transmissão de pensamentos.
Cada olhar tem o seu segredo... A paixão recolhida, o amor incondicional, o medo da atração, a vontade de viver! Os olhos gritam para a liberdade, o desejo de ser feliz, a canção do amanhecer...
Existem também aqueles olhos tristes... olhos tristes com vontade de chorar...
Chorar por tudo que não conseguiu viver, por aquilo que perdeu no meio do caminho, por ter perdido o compaço da dança. Podados por sua pouca alegria, por pessoas cruéis, sem sonhos e sem poesias...
Mas em todo olhar há uma beleza pronta ou esperando para ser lapidada...
Enfim, o que mais me encanta no olhar é que, o contrário da boca, eles nunca conseguem desmentir o coração.

Lidi Rubira

Nenhum comentário:

Postar um comentário